30 de jul de 2013

[Conto] NELSON RODRIGUES – Romance



 
-  PEDRO LUSO DE CARVALHO


NELSON RODRIGUES foi jornalista, cronista, romancista, contista e dramaturgo (o mais importante dramaturgo brasileiro do século 20), legou-nos uma obra de inestimável valor literário. Nas suas obras ataca o mundo pequeno-burguês com ferocidade, embora ele próprio tivesse sido criado no ambiente da pequena burguesia.

Suas principais peças são: Vestido de noiva (1943), Álbum de família (1945), A falecida (1953), Beijo no asfalto (1960), Toda nudez será castigada (1965).

Nelson Falcão Rodrigues nasceu a 23 de agosto de 1912, no Recife, e morreu em 21 de dezembro de 1980, no Rio de Janeiro.

Segue o conto Romance, de Nelson Rodrigues (In Rodrigues, Nelson. A vida como ela é... Rio de Janeiro: Agir, 2006, p. 234):



[ESPAÇO DO CONTO]


ROMANCE
 [ NELSON RODRIGUES ]  



Conheciam-se a um mês e meio. Preliminarmente, achou a pequena meio sem graça, enjoativa. Os amigos viviam dizendo: “Te olha muito!” “Te dá muita bola!” Embora lisonjeado, fazia-se de superior, de inconquistável: “Não interessa!” Um dia, porém, um conhecido vem com a notícia:

– Tu sabes que a tal fulana é casada?
– Casada?

O interesse do Egberto, que era ralo, quase inexistente, cresceu de uma maneira fantástica. Puxou o informante pelo braço; levou-o para o fundo de um café. E lá, num canto conspirativo, teve, por assim dizer, a biografia-relâmpago da pequena. Soube que o marido era um tal de Chaves, sujeito magro, de peito fundo, com propensão para tísico. De olho brilhante e o lábio trêmulo, Egberto já admitia:

– Sabe que tem graça dar em cima da mulher dos outros?

O amigo piscou o olho:

– Aproveita! Aproveita!



*  *  *